Na última sexta-feira (25), a Barragem 1 da mineradora Vale  em Brumadinho, localizado no estado de Minas Gerais, que continha  rejeitos de minério de ferro, rompeu-se. Com isso, outra barragem do sistema do Feijão transbordou. A área mais atingida foi o centro administrativo da Vale, onde, no momento do rompimento, havia cerca de 300 funcionários. Outros 120 estavam em outros locais da região da mina. A lama também atingiu a comunidade rural Vila Ferteco e chegou até o rio Paraopeba. O número de mortos com a tragédia de Brumadinho (MG) subiu para 81. A informação foi dada ao portal  Metrópoles pela coordenação da operação de socorro, comandada pela Defesa Civil, antes de os novos números serem disponibilizados no sistema de dados sobre a tragédia.

Até o momento, 19 corpos foram identificados, segundo a Defesa Civil de Minas Gerais. São 271 desaparecidos e 192 pessoas resgatadas com vida. Nesta segunda-feira (28), 14 corpos foram recuperados, sendo que dois estavam no microônibus da Vale localizado pelos socorristas.

Por causa da lama de rejeitos os locais são de difícil acesso. O trabalho em determinadas áreas é exigido o apoio de helicóptero. Além de 280 bombeiros, brigadas e voluntários também auxiliam no resgate. Na noite do último domingo (27), uma equipe de 136 militares enviada pelo governo de Israel chegou a Belo Horizonte. A Unidade Nacional de Resgate das Forças de Defesa de Israel (FDI) foi criada em 1984 para lidar com ameaças que o país lida e costuma prestar assistência humanitária internacional. A equipe trouxe para Brasil 16 toneladas de equipamentos. Entre eles estão sonares que podem detectar sinais de celular a até três metros de profundidade e distinguir a lama de outras substancias, como corpos.

Segundo a reportagem do jornal Folha de São Paulo, a barragem não recebia mais rejeitos da mineração desde 2015, mas ainda armazenavam resíduos antigos. Há diferentes órgãos responsáveis pela fiscalização. No caso dos reservatórios ligados às minas, isso fica a cargo da Agência Nacional de Mineração. Ainda de acordo com a Folha de São Paulo, a justiça de Minas Gerais acatou diferentes pedidos de bloqueio de valores da Vale. Somados, até o momento, eles contabilizam R$ 11 bilhões. Há ainda uma multa aplicada pelo Ibama, de R$ 250 milhões. Foi instaurado inquérito para apurar as causas do rompimento.

Pontos de Ajuda

Confira abaixo os pontos de doações para as vítimas de Brumadinho:

SHOPPINGS

Itens de higiene pessoal, alimentos não perecíveis e água mineral podem ser entregues nos shoppings de diversas cidades brasileiras:

São Paulo

Jundiaí Shopping
Morumbi Shopping
Park Shopping São Caetano
Ribeirão Shopping
Shopping Anália Franco
Shopping Santa Úrsula
Shopping Vila Olímpia

Rio de Janeiro

Barra Shopping
New York City Center
Park Shopping Campo Grande
Village Mall

Rio Grande do Sul

Barra Shopping Sul
Park Shopping Canoas

Paraná

Park Shopping Barigui

Distrito Federal

Park Shopping

PELO CELULAR

O aplicativo de entregas Rappi está fazendo doações de água mineral para as vítimas da tragédia. Basta acessar o app e dar a sua colaboração — para cada água que você doar, a Rappi doa outra.

MINAS GERAIS

SOS Brumadinho

Itens coletados: Alimentos não perecíveis, água mineral e itens de higiene pessoal

Locais de entrega:

– Rua Araguari, 376, Barro Preto, Belo Horizonte (das 9h às 17h)

– Avenida Picadilly, 55, Alphaville Lagos dos Ingleses, Nova Lima (de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h)

– Avenida Amazonas, 115, Loja 210, Centro, Belo Horizonte (de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h)

– Rua Jandira da Costa Mourão, 15, São Bento, Belo Horizonte (de segunda a sexta-feira, das 9h às 20h30, e aos sábados, das 9h às 14h)

– Avenida Padre José Maurício, 248, Nova Cintra, Belo Horizonte (de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h)

Iniciativa de estudantes universitários

Itens coletados: água, alimentos não perecíveis, roupas, cobertores, medicamentos humanos e veterinários, artigos de higiene pessoal e limpeza e de primeiros socorros.

Locais de entrega:

– Hospital Veterinário da Unibh: Av. Mario Werneck, 1685, Bairro Estoril, Belo Horizonte.

– Diretório Acadêmico Medicina Veterinária da UFMG: Av. Presidente Carlos Luz, 5180, Pampulha, Belo Horizonte (portaria em frente ao Mineirão)

– Centro Universitário Newton Paiva: Av. Carlos Luz, 220, Bairro Caiçara, Belo Horizonte; Av. José Cláudio Resende, 420, Buritis, Belo Horizonte; Av. Silva Lobo, 1730, Grajaú, Belo Horizonte.

– Faculdade de Estudos Administrativos de Minas Gerais (FEAD): R. Professor Otílio Macedo, 12, Olhos D’Água (de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h)

Hotel Fasano e ONG Força do Bem

Itens coletados: água mineral, artigos de higiene pessoal e alimentos não perecíveis

Locais de entrega:

– Hotel Fasano: Rua São Paulo, 2320, Lourdes, 24 horas por dia

– Avenida Picadilly, 55, Alphaville Lagos dos Ingleses, Nova Lima (de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h)

– Avenida Amazonas, 115, Loja 210, Centro, Belo Horizonte (de segunda a sexta-feira das 9h às 17h)

– Rua Jandira da Costa Mourão, 15, São Bento, Belo Horizonte, (de segunda a sexta-feira, das 9h às 20h30, e aos sábados, das 9h às 14h)

– Avenida Londres, 175, Eldorado, Contagem (segunda a sexta-feira, das 9h às 18h, e aos sábados, das 9h às 13h)

– Avenida Padre José Maurício, 248, Nova Cintra, Belo Horizonte (de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h)

– Rua Paulo Mattos, 140, Nova Cintra, Belo Horizonte (de segunda a sexta-feira após as 19h e sábado e domingo)

Faculdade ASA de Brumadinho

Itens coletados: alimentos não perecíveis e água mineral

Locais de entrega:

– Defesa civil de Brumadinho: Rua Donatilha Henrique da Silva, 227, Lourdes

– Faculdade ASA: Rodovia MG-040, Km 49, Brumadinho

– Quadra de Esportes: Rua Itaguá, 1000, Progresso, Brumadinho

DOAÇÃO DE SANGUE

Hemominas

O atendimento a doadores de sangue tipo O Negativo estão sendo convocados ao Hemominas e terão atendimento prioritário em todas as unidades.
Endereço: Alameda Ezequiel Dias, 321, Santa Efigênia, Belo Horizonte

AJUDA DO GOVERNO

Disque 100

O Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos tem um canal especial para denúncias de violação de direitos ou solicitação ajuda na busca de desaparecidos. As ligações podem ser feitas de todo o Brasil por meio de discagem gratuita, diariamente, 24 horas por dia.

 Brumadinho e Mariana: Tragédia que se repete

Há exatos mil cento e setenta e seis dias separam duas tragédias: a do Córrego do Feijão, distrito de Brumadinho e a de Bento Rodrigues, no município de Mariana. No dia 5 de novembro de 2015, era uma quinta-feira, a barragem de Fundão rompeu, deixou 19 mortos e causou uma enxurrada de lama que inundou várias casas. Apesar de ter causado um número de mortes menor em relação à tragédia da última sexta-feira (25), em Brumadinho, o rompimento de Fundão ainda é o maior desastre ambiental da história do Brasil.

De acordo com o site do Metro Foco de Belo Horizonte, a represa rompida em 2015 tinha uma capacidade total de 50 milhões de metros cúbicos, cerca de 38 milhões a mais do que a que cedeu na sexta-feira em Brumadinho. Os rejeitos de minério ainda se encontram no leito do Rio Doce, tendo chegado até o estado do Espírito Santo, prejudicando o abastecimento de mais de 40 cidades ao longo do caminho. Foram retiradas oito toneladas de peixes mortos em Minas Gerais e três toneladas no Espírito Santo.

 

 

Fontes: Jornal Folha de São Paulo; Site Metrópoles e o site do Metro Foco de Belo Horizonte.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here