Quaresma tempo de oração. Foto: Reprodução.

A Quaresma é um tempo bastante conhecido por ser chamado de momento de reflexão, conversão e penitência. Tempo em que buscamos nos aproximar mais de Deus através das nossas renúncias ao pecado. É um período de luta interior, em que nos preparamos para o mistério pascal. O padre Felipe Aquino, ao citar o Catecismo da Igreja Católica, nos diz que “Aos olhos da fé, nenhum mal é mais grave que o pecado, e nada tem consequências piores para os próprios pecadores, para a Igreja e para o mundo inteiro” (n. 1489). Ele também nos relembra que foi preciso a morte de Cristo para que nos livrássemos do pecado e da morte eterna. Então, durante a Quaresma, a Igreja nos propõe 40 dias de penitência, de resistência contra os pecados que nos afastam do Pai.

Mas é preciso fazermos um tipo de reflexão especial. Quem sou eu na quaresma? Que tipo de cristão me torno durante esse período tão importante para a nossa Igreja?
É comum ouvirmos, durante esses 40 dias, pessoas afirmando que estão fazendo jejum de certos alimentos como forma maior de penitência durante a Quaresma. Porém, é necessário lembrar que neste período o nosso primeiro convite é o da conversão, e converter-se significa mudar o caminho que seguimos em nossas vidas. Na Quaresma somos convidados a abdicar da superficialidade presente em nossas vidas, para assim, podermos mergulhar em águas mais profundas. É importante lembrar que Jesus é o motivo único de nossas vidas e por isso, também deve ser o fim de tudo que fazemos. Dessa forma, devemos refletir: A minha penitência quaresmal tem como meta e sentido a minha conversão para Cristo? Estou abdicando de algo que me fará viver o que diz no Evangelho “Arrependei-vos e credes no Evangelho” (Mc 1,15)?

Jesus, motivo único desse tempo quaresma. Foto: Reprodução.

A Igreja nos propõe o jejum, a esmola e a oração como “remédios contra o pecado”. Remédios estes, que nos aproximarão de Deus a partir do momento que vencermos as nossas fraquezas. Portanto, não devemos fazer penitências exageradas, ou que não tenham o objetivo real da conversão. As nossas penitências não podem fazer mal a nossa saúde e devem de fato nos levar à conversão, é isso que Deus espera de nós, que saiamos fortalecidos e modificados após a Quaresma. Ele não quer uma Quaresma vazia de significação e mudanças em nossas vidas.

Há diversas formas durante a Quaresma de cortamos de nossas vidas aquilo que nos afasta de Deus. Para isso, basta compreender o que Deus quer de cada um de nós nesse período. E a partir daí, poderemos colocar metas para atingir essa vontade do Pai. Seja dando esmolas, desprendendo de coisas materiais, perdoando, sendo mais paciente, casto, manso e amoroso. Reflita sobre seus pecados e se proponha a novas penitências, oferecendo-as sempre a Deus pela sua conversão. Lembrando sempre que de nada vale ficar sem comer isso ou aquilo se ao final da Quaresma eu não me sentir alguém melhor espiritualmente.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here